jusbrasil.com.br
15 de Setembro de 2019

O fim das autoescolas está bem próximo...

O número de habilitações no Brasil vem diminuindo a cada dia, custo muito alto para se manter um veículo e a facilidade do Uber

Alessandro Coelho Martins, Administrador
há 7 meses

Quando eu falei sobre esse assunto numa mesa onde haviam vários proprietários de CFC´s, quase apanhei. Porém depois de explicar meu ponto de vista, eles me deram razão e ficaram de cabelo em pé.

Tal afirmação, possui 3 justificativas bem simples: a queda significativa no número de processos de primeira habilitação, a facilidade e o baixo custo de deslocamento através do Uber e o elevado custo para manutenção de um veículo, além do preço para se habilitar no Brasil.

Eu quando estava prestes a completar 18 anos, eu sonhava em ter um carro para poder passear aos finais de semana. Hoje meu filho, que está na idade de tirar a primeira habilitação, não quer começar a vida adulta com todos esses compromissos financeiros.

Hoje, o custo médio para se adquirir um veículo considerado popular é muito alto. Vamos à contas: um carro popular custa em média R$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil reais), se for pago à vista, senão vai cair nas taxas de juros de um financiamento bancário. Além disso, tem as despesas do primeiro registro e ainda os elevados custos da nova placa Mercosul.

Isso sem falar em IPVA, Licenciamento, Seguro Obrigatório, Seguro Particular (que para recém habilitados é a classe de risco mais cara), combustível, estacionamento, lavagem quinzenal, pedágio, manutenção, isso só para começar.

Agora vamos falar do processo de habilitação que é composto da avaliação médica, avaliação psicológica, aulas teóricas e avaliação teórica e por fim aulas práticas e a avaliação prática.

O CFC é responsável por ministrar aulas teóricas e práticas, somente isso. Porém com a propagação da modalidade EAD, inclusive para cursos de reciclagem para condutor infrator, logo essa modalidade se estenderá para os cursos de primeira habilitação. Muitas universidades pelo Brasil, formam profissionais das mais diversas profissões pelo sistema EAD, não seria um curso teórico de primeira habilitação, com uma carga horária infinitamente menor que ficaria de fora.

Mas a grande sacada seria nas aulas práticas. Eu como trabalhei no DETRAN por mais de uma década, muitos deles auditando autoescola em todo o processo de formação do futuro condutor e prestando consultoria para centenas deles desde 2004, afirmo que um grande número de CFC´s não ministra as aulas práticas em sua totalidade, conforme reza a legislação federal.

Muitos apenas assinam antecipadamente a ficha de aulas práticas, pois já sabem dirigir e já são encaminhados ao teste prático, sendo que em muitas vezes o aluno dirige melhor que o instrutor.

Para as aulas práticas, eu acho que a solução seria um aplicativo tipo “Uber” que o aluno instalaria em seu smartphone, e quando ele tivesse qualquer disponibilidade para fazer aulas práticas, ele faria a buscar por um instrutor com veículo disponível ao seu redor, assim como se procura um motorista de Uber disponível.

Essa aula, além de do trajeto ser registrado, tanto para o aluno para fins e comprovação de cumprimento de carga horária, como para o instrutor para fins de recebimento de aulas práticas efetivamente ministradas, e for fim para o DETRAN para informação no processo até a conclusão do mesmo. Qualquer instrutor teria acesso à ficha de aula prática, para que pudesse ministrar a aula vigente, sabendo qual foi o desempenho do aluno na aula anterior. E por fim, agendaria da mesma maneira um teste prático, consultando a agenda de teste prático no DETRAN à disponibilidade do instrutor que o acompanharia no teste.

Resumindo, é um caminho sem volta. Assim como aconteceu com os táxis através do Uber, com imobiliárias através do Air BNB, com as locadoras de vídeo através da Netflix, acontecerá em breve com as autoescolas.

9 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Nunca vi tanta besteira escrito num texto! Não acredito que perdi meu tempo lendo essas besteiras! continuar lendo

Uma pena que você não tenha nem parado para pensar nessa possibilidade. Talvez você não tenha entendido o texto. Nem todo mundo tem a mesma capacidade de compreensão. Se quiser, passo aí no seu CFC que é pertinho da Rodoferroviária e lhe explico pessoalmente. Um abraço! continuar lendo

Olá! Meu nome é Faber Frota, sou Instrutor/Examinador/Diretor Geral de AE, pelo DETRAN SP, e quero dizer que sou favorável ao fim, ao menos, do “cursinho” para obtenção/aquisição da CNH, para os propensos motoristas. O “sistema” atual, está obsoleto, digo mais, “falido”! A pedagogia no ensino deste processo não está dando resultados, para a diminuição de acidentes neste país e não acho que vai resolver realmente, se não for reformulado e não tiver, a devida valorização, do profissional, digo, do instrutor e de outros, que se dispõe a praticar a difícil arte de ensinar e formar pessoas para um mundo melhor! continuar lendo

Concordo com você Faber. Já ficou manjado, ele estuda para a prova e não para a vida. É um adestramento, ensina-se para ser avaliado e aprovado e depois parece que esquecem. continuar lendo

Vc como especialista deveria saber que em boa parte dos estados os veículos de cfc sãp monitorados por audio e video e com transmissao on line, então ONDE E COMO ALUNO NAO FREQUENTAR AULA? Mais, como nao ter o formato cfc, isso é impossível, com esse pensamento seu só tende a piorar a formaçao de um condutor. Convido vc a vir andar 1 aula apenas conosco ai midará esse seu pensamento que está totalmente errado. Nao compreendo especialista falar tanta bobagem. continuar lendo

Eu como especialista que sou, sei o que estou falando, diferente de você que talvez conheça apena a sua realidade. O fato do aluno não cumprir a carga horária prática é mais comum do que você imagina. Não são todos os Estados que possuem monitoramento por câmera. A formação do condutor independe da maneira em que as aulas são registradas. Mas, saiba que ainda se compra CNH sem ao menos entrar no veículo. A minha proposta é apenas de um aplicativo desenvolvido em parceria com o DETRAN, para que as aulas práticas fossem efetivamente ministradas e registradas por um aplicativo que alimentaria a base de dados do DETRAN. Percebi que você além de não saber ouvir a opinião dos outros, ainda acha que ofendendo , é que se resolve alguma coisa. continuar lendo

Whatsapp rede na qual somos alvos dos mais diferentes comentários..... Kkkkk continuar lendo

Para quem ainda acha que todo CFC dá aula...

https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai/noticia/2019/02/18/detran-flagra-irregularidade-em-aula-pratica-de-autoescola-em-salto-de-pirapora.ghtml continuar lendo

Talvez você poderia considerar a possibilidade do governo diminuir os encargos para as empresas, e consequentemente passar o beneficio para o candidato. É muito facil colocar a culpa nas empresas, e pra sua informação existem muitas autoescolas que prestam um serviço serio e de qualidade, agora se esta tendo um joio misturado com o trigo, cabe aos órgãos fiscalizadores punir essas pessoas, fechar as autoescolas não é a solução mais inteligente. E outro ponto de vista, a corrupção iria aumentar muito, pq o aluno podia simplesmente encontrar um jeito mais facil de passar no exame, e ser uma ameaça no trânsito. Voce que nao deve ser empresario da area, nao sabe o quanto é dificil manter uma autoescola em pleno funcionamento, quantos empregos são gerados, e quantos alunos tiram a CNH e nos agradece pela dedicação e empenho de ensinar a ser um bom motorista. Lamentavel esse seu texto... continuar lendo

O comentário que fiz acima, foi só em relação às tecnologias que estão chegando. Que existe autoescola séria eu sei, pois fui auditor do DETRAN por muitos anos. Também sei que existe muita autoescola que já deveria estar fechada. Já fui empresário da área e resolvi vender meu CFC justamente pela concorrência desleal. Muitos alunos vinham no meu CFC pesquisar preço e faziam matrícula em outro onde não se fazia aula, com isso o custo era menor. Lamentável, é o seu comentário! continuar lendo